Publicidade

A Redeorto Franquias é uma empresa já consolidada no mercado e uma das maiores franqueadoras do país. Assim, para aqueles que pretendem investir no setor de clinicas odontológicas veja alguns detalhes sobre essa franqueadora. Então vamos começar.

O espírito empreendedor está cada vez mais forte no Brasil. Porém, empreender é um universo com infinitas possibilidades. Assim, decidir o ramo para investir é uma tarefa bastante importante na jornada dos negócios.

Publicidade

Um dos setores que tem gerado grande interesse nos últimos anos são as Franquias odontológicas. As clinicas estão cada vez mais modernas e a qualidade dos tratamentos vem melhorando a cada dia. Dessa forma sendo por questões estéticas ou de tratamento da saúde bucal, cada vez mais brasileiros tem procurado consulta com dentistas.

Assim, estamos trazendo hoje algumas informações sobre a Redeorto Franquias. Essa empresa que foi fundada em 2006, hoje já possui cerca de 130 unidades espalhadas por 17 estados do Brasil. Assim hoje ela ocupa uma posição de entre as maiores empresas do país de franquia odontológica.

Publicidade

Dessa forma percebe-se um ponto bastante importante em relação a essa empresa, a experiência. Tanto pelo tempo de mercado, a quantidade de unidades e a atuação em diferentes regiões traz um diferencial muito importante. Sabe-se que não existe melhor escola do que o dia a dia, enfrentando os problemas, principalmente quando se fala em empreender.

A Redeorto Franquias

A Redeorto iniciou a sua história com o Dr. Rubens Vergani em 1994, quando abriu o seu primeiro consultório. Nesse momento, Vergani identificou uma grande lacuna no mercado. Para ele os tratamentos odontológicos tinham um valor muito elevado, não sendo possível serem acessados por pessoas de classes mais baixas.

Diante disso Dr. Rubens estudou uma forma de absorver essa parcela do mercado que estava esquecida. Assim ele se esforçou e conseguiu reduzir os custos dos tratamentos. Informa que de cerca de 2 mil dólares e com uma manutenção que girava de meio a um salario mínimo mensal, ele conseguiu a reduzir a cerca de R$1 mil, o tratamento.

Dessa forma Dr. Rubens conseguiu puxar o tratamento ortodôntico para a classe C, sendo então pioneiro nesse quesito. Assim, quase 6 mil pacientes foram absolvidos pelo negócio, que então iniciou o seu crescimento.

Quais os requisitos para abrir uma unidade Redeorto?

De acordo com o portal da Redeorto, as franquias são classificadas em 3 tipos, variando basicamente pelo tamanho da clinica ou cadeiras odontológicas. Esses modelos são denominados como Micro, Conversão e Premium. Então vamos analisar os detalhes de cada um dos tipos:

Franquia Micro

Esse é o modelo de entrada, sendo destinado para clinicas pequenas partindo de apenas 1 cadeira odontológica. O investimento médio para esse modelo é de R$20.000,00, com o retorno estimado para até 6 meses.

Além disso, existe a taxa de franquia que é estabelecida em R$12.900,00. Além disso existe a taxa de Royalties de 8% e Fundo de Propaganda de 2%. Esse modelo acaba sendo destinado àqueles consultórios que necessitam de uma apoio na gestão do marketing.

Franquia Conversão

Esse é o modelo intermediário, destinado para clinicas que tenham no mínimo 2 cadeiras odontológicas. O investimento médio para esse modelo é de R$80.000,00, com o retorno estimado para até 12 meses.

No modelo Conversão a taxa de franquia fica em R$32.900,00. Já a taxa de Royalties e Fundo de Propaganda permanecem 8% e 2%, respectivamente. Esse modelo acaba sendo destinado àquelas clinicas em um negócio de alta performance.

Franquia Premium

Esse modelo é o mais avançado, destinado a clinicas maiores. A quantidade mínima de cadeiras odontológicas exigidas aqui são de 4. O investimento médio para esse modelo é de R$450.000,00, com o retorno estimado para até 24 meses.

Nesse modelo Premium a taxa de franquia é de R$59.900,00. Os Royalties e o Fundo de propaganda permanecem o mesmo valor percentual. Esse modelo acaba sendo destinado àquelas pessoas que querem começar um negócio novo de sucesso.

Veja também: Qual a melhor franquia odontológica?